quinta-feira, 30 de março de 2017

Construção

Este é o corpo
que funciona com
cordas suturadas
por andaimes
imaginários

o aço o sonho
o esquecimento
o sol o quadrado
o dia o estômago
o sexo o suor
as flores do outro
lado da rua
dançam todos
pendurados
sem grandes
promessas

---- Ouve o teu corpo
nascendo dos arcos inflamados
do fim de todo caminho
---- Ouve o teu corpo
nascer

Somente o que é possível
ser criado no vazio

- recitar poetas vivos
- boicotar o sex shop
- pular de viadutos esquecidos
- expectativas alcançadas.


a apoteose dos anos é o silêncio.

[Teresa Coelho]

Nenhum comentário:

Postar um comentário